A História do Cinema – Parte 1

A HISTÓRIA DO CINEMA – PARTE 1

1830 A 1899 – DA DESCOBERTA DA FOTOGRAFIA ÀS IMAGENS EM MOVIMENTO

O cinema mais não é do que uma ilusão óptica, em que um conjunto de fotografias, cada uma ligeiramente diferente da anterior e projetadas numa tela de uma forma rápida, é interpretado pela mente humana como movimento contínuo. Este fenômeno, designado por persistência da visão, foi uma das invenções e descobertas científicas ocorridas ao longo do século XIX que possibilitaram o nascimento do cinema. Outra inovação importante foi a fotografia, que se tornou comercialmente viável em 1839, quando Louis Daguerre desenvolveu um método que permitiu a impressão de fotografias em chapas de metal. Enquanto o método de Daguerre permitia a captura de sucessivas imagens de pessoas ou objetos em movimento, o zoopraxiscope, de Eadweard Muybridge, permitia a projeção numa tela, e de uma forma rápida, de imagens que eram imprensadas num vidro rotativo, dando assim a ilusão de movimento. Outro avanço tecnológico importante foi a descoberta da eletricidade e das lâmpadas incadescentes, que mais tarde viriam a ser incorporadas nos projetores. Em 1869, John Wesley inventa o celulóide, que servirá, anos depois, como a base da película cinematógrafica.

Muito embora com todos estes avanços, o nascimento do cinema não foi imediato e foi necessário o espírito criativo de Thomas Edison, nos EUA, e dos irmãos Lumière, na França, para que a sétima arte visse a luz do dia. Edison, ao aperceber-se que as imagens em movimento poderiam atrair muita gente, desenvolveu o Kinetoscope (Cinetoscópio), uma caixa de madeira que funcionava à base de moedas e que permitia a uma pessoa assistir a um pequeno filme. “Edison Kinetoscopic Record of a Sneeze” (gravação de um espirro) foi o primeiro filme a ser registado em janeiro de 1894 e em abril desse ano, Nova York assistiu à estreia do primeiro salão Kinetoscope.

Do outro lado do Atlêntico, Antoine Lumière, patriarca da família, era dono de um estúdio fotográfico no centro da cidade. Sempre otimista, envolveu-se em investimentos de risco e contraiu dívidas, tendo o estúdio sido assumido pelos dois filhos, Louis e Auguste. Na exposição de Paris em 1894, Antoine teve acesso a invenção de Edson, o Cinetoscópio, e desafiou os filhos a criarem um aparelho semelhante. Auguste investigou com dedicação exclusiva na pesquisa para encontrar um meio de captar imagens, revelá-las e projetá-las. Após três meses sem sucesso, o irmão Louis pegou uma gripe que o deixou de cama por dias. Durante uma insônia, ao brincar com o cigarro, percebeu o princípio da persistência da retina e achou uma solução para Auguste. Usando o princípio da máquina de costura, incrementado com um sistema de dentes que se encaixavam nas perfurações da película e completado por uma síntese dos inventos anteriores, eles criaram em 1895, o aparelho batizado de Cinematógrafo, que permitia a projeção de filmes numa tela. O invento de superior qualidade, também poderia ser transportado facilmente por sua leveza.

Em 28 de dezembro de 1895, considerado a data de nascimento do cinema, ocorreu a primeira projeção comercial de imagens em movimento numa sessão promovida pelos Lumière no Salão Indiano, com 100 lugares diante de um grande pano branco, no subsolo do Grand Café, número 14 da avenida Boulevard des Capucines, centro de Paris. A apresentação custava um franco com duração de 20 minutos. A primeira audiência tinha 33 espectadores. Eles viram um fantástico espetáculo de luzes e movimentos.

Do programa desse dia constaram, entre outros, os filmes “La Sortie des Usines Lumière” (que mostrava operários saindo da fábrica dos irmãos Lumière) e “L’Arroseur Arrosé”, o primeiro filme de ficção da história do cinema. Um dos 8 filmes exibidos assustou a platéia. Muitos correram com medo e outros se esconderam debaixo das cadeiras temendo serem atropelados pelo trem que vinha em suas direções, ao assistirem “Chegada de um Trem à Estação de la Ciotat”. O cinema mal começou a mostrar a sua força.

Veja “Chegada do trem à estação” no YouTube:

Thomas Edison não fica atrás e adquire o seu próprio sistema de projeção, o Vitascope, e inicia a projeção de filmes em 1896. No final da década outras empresas surgem no mercado, entre elas a Biograph e a Vitagraph, e no meio de sucessivos processos judiciais por causa de patentes, o cinema começa a ganhar público entre as classes trabalhadoras. O cinema expandiu-se, a partir de então, por toda a França, Europa e Estados Unidos, através de cinegrafistas enviados pelos irmãos Lumière, para captar imagens de vários países.

Nesta mesma época, um mágico ilusionista chamado Georges Méliès, que comandava um teatro nas vizinhanças do local da primeira exibição mencionada, quis comprar um cinematógrafo, para utilizá-lo em seus números de mágica. No entanto, os Lumière não quiseram vender-lhe, e o pai dos irmãos inventores chegou a dizer a Meliès que o aparelho tinha finalidade científica e que o mágico teria prejuízo, se gastasse dinheiro com a máquina, para fazer entretenimento. Meliès conseguiu um aparelho semelhante, depois, na Inglaterra, e foi o primeiro grande produtor de filmes de ficção, com narrativas, voltados para o entretenimento. Em suas experimentações, o mágico descobriu vários truques que resultaram nos primeiros efeitos especiais da história do cinema. Foi o responsável, portanto, pela inserção da fantasia na realização de filmes, e famoso pelo filme “Viagem à Lua”, que produziu em 1902.


Logo depois, nas duas primeiras décadas do século XX, o diretor estadunidense David W. Griffith, um dos pioneiros de Hollywood, realizou filmes que fizeram com que ele fosse considerado pela historiografia cinematográfica o grande responsável pelo desenvolvimento e pela consolidação da linguagem do cinema, como arte independente, apesar das polêmicas ideológicas em que se envolveu. Ele foi o primeiro a criar filmes em que a montagem e os movimentos de câmera eram empregados com maestria e, com isso, estabeleceu os parâmetros do fazer cinematográfico dali em diante. Destaque para “Intolerância”, admirado até hoje entre cineastas e cinéfilos.

Como forma de registrar acontecimentos ou de narrar histórias, o Cinema é uma arte que geralmente se denomina a sétima arte, desde a publicação do Manifesto das Sete Artes pelo teórico italiano Ricciotto Canudo em 1911. Como registro de imagens e som em comunicação, o Cinema também é uma mídia. A indústria cinematográfica se transformou em um negócio importante em países como a Índia e os Estados Unidos, respectivamente o maior produtor em número de filmes por ano e o que possui a maior economia cinematográfica, tanto em seu mercado interno quanto no volume de exportações.

A projeção de imagens estáticas em sequência para criar a ilusão de movimento deve ser de no minimo 16 fotogramas (quadros) por segundo, para que o cérebro humano não detecte que são, na verdade, imagens isoladas. Desde 1929, juntamente com a universalização do cinema sonoro, as projeções cinematográficas no mundo inteiro foram padronizadas em 24 quadros por segundo.

Cronologia dos Principais Acontecimentos Ligados ao Cinema, até 1899:
» 1831
– Os fisicos Michael Faraday (britânico) e Joseph Henry (americano) descobrem o princípio da indução eletromagnética, que permitirá, no final da década, à descoberta da energia elétrica.
» 1839
– O inventor francês Louis Daguerre desenvolve o Daguerreotype, o primeiro método comercial para produzir fotografias.
» 1841
– O inventor britânico William Fox Talbot patenteia o calotype, processo para imprimir negativos fotográficos em papel.
» 1869
– John Wesley Hyatt inventa o celulóide, o primeiro plástico comerciável, que mais tarde servirá de base à película cinematográfica.
» 1879
– O americano Thomas Edison regista a primeira lâmpada incandescente, que será parte importante dos projetores cinematográficos.
» 1887
– Na Alemanha, Ottomar Anschutz demonstra o Electro-Tachyscope, que consiste numa sequência de fotografias colocadas numa roda e visualizadas através de um pequeno orifício, produzindo movimento.
» 1889
– O americano George Eastman inventa o filme de celulóide perfurado.
– Thomas Edison desenvolve o Kinetophonograph que permite sincronizar a projeção de um filme com uma gravação fonográfica.
» 1891
– Thomas Edison inventa o Kinetograph, o primeiro sistema cinematográfico, e o Kinetoscope, uma caixa que permitia ver filmes.
» 1892
– O francês Émile Renauld demonstra o Praxinoscope, que permite projetar pequenas animações desenhadas à mão, num telão.
» 1893
– Thomas Edison constrói o primeiro estúdio de cinema (Black Maria) em New Jersey.
– Tem lugar em Nova Iorque a primeira exibição pública do Kinetoscope.
» 1894
– Thomas Edison inicia a atividade comercial do Kinetoscope em Nova Iorque.
– Robert W. Paul, um cientista de Londres, descobre que Edison não tinha registrado o Kinetoscope na Inglaterra e começa a aperfeiçoá-lo; os melhoramentos incluem um sistema que torna as imagens menos distorcidas e a sua projeção num telão.
– Em Berlim, Ottomar Anschutz faz a demonstração de um sistema de projecção.
» 1895
– Os irmãos Lumière efectuam a primeira exibição pública de filmes, a 28 de Dezembro, data considerada como a do nascimento do cinema.
– Os americanos Thomas Woodville e Charles Jenkins desenvolvem o Phantascope, um sistema de projeção mais desenvolvido.
– Na Inglaterra, Robert W. Paul e o fotógrafo Birt Acres colaboram na construção de uma câmara de filmar; Acres começa a filmar eventos esportivos.
– Na Alemanha, Max Skladanowsky regista o seu projetor Bioskop e faz uma projeção pública em Berlim.
» 1896
– Thomas Edison adquire os direitos do Phantascope (passando-se a chamar Vitascope) e inicia projeções públicas em Nova Iorque.
– As empresas Biograph e Vitagraph iniciam operações, tornando-se nas principais rivais da Edison Company.
– Na Inglaterra, Birt Acres faz a demonstração da projeção de filmes e funda a Northern Photographic Works.
– Robert W. Paul dá a conhecer o seu método de projeção de filmes e meses depois realiza o primeiro filme de ficção inglês, “The Soldier’s Courtship”.
– Peter Elfelt realiza o primeiro filme Dinamarques.
– O espetáculo dos Irmãos Lumiere abre na Índia.
– A primeira exibição cinematográfica na Espanha ocorre em Madrid perante uma audiência constituída principalmente por colegiais.
» 1897
– A Vitagraph estreia o seu primeiro filme de ficção “The Burglar on the Roof”.
– Fructuoso Gelabert realiza o primeiro filme de ficção espanhol, “Rina en un Café”.
» 1898
– Até meados da década seguinte, em vez de alugarem, as empresas cinematográficas vendem os filmes e o equipamento de projecão às empresas exibidoras.
– Os imigrantes e as classes trabalhadoras constituem o grande público cinematográfico.
» 1899
– Cecil Hepworth produz os seus primeiros filmes.
– O Japão produz os seus primeiros filmes.
– Robert W. Paul inaugura um dos primeiros estúdios ingleses no norte de Londres.
– Auguste Baron trabalha no seu sistema sonoro, mas não encontra grande receptividade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: